05 fevereiro 2011

SPÍNOLA NO REGRESSO

António de Spínola andou a monte pela Europa e Brasil durante seis meses, a seguir ao abortado golpe de 11 de Março 1975.
Regressou , vindo do Rio de Janeiro. Desceu no aeroporto da Portela, recebido pelo então comandante da PSP major Aparício.
Depois foi transportado secretamente para Caxias, onde foi ouvido por um juiz instrutor da Policia Judiciária Militar.
Entretanto os vários organismos oficiais faziam silêncio sobre o assunto, alguns deles não tinham sequer sido informados do regresso de Spínola.
Pouco tempo depois o líder do MDLP (organização fascista) era posto em liberdade plena, por ser entendido que nada havia contra ele que legitimasse a sua prisão.
Não tinha havido roubo de helicóptero, não tinha havido a morte do soldado Luís.
Não tinha havido fuga.
Enfim, não tinha havido o 11 de Março, em 1975.

1 comentário:

JSP disse...

Hoje não sei se hei-de rir ou chorar...
A falta de vergonha da burguesia é imensa. Faz os golpes, desfaz, rouba, tortura, assassina e no fim é "democrática" (às vezes).
Não sei se será no nosso tempo que a VERDADE será apurada e os criminosos castigados. Só nos resta resistir e denunciar.